13 de fev de 2010

Entrevista

Depois de algumas matérias em alguns veículos de comunicação conhecidos, tivemos a chance de dar mais uma entrevista. Ela foi feita pelo radialista Luiz Motta e foi ao ar neste sábado dia 13/2, no espaço "Blogueiros", do programa Revista da Rádio CBN de São Paulo (90,5 FM 780 AM). Agradecemos pelo espaço na Rádio, onde pudemos destacar alguns pontos que ainda nao tinham sido explanados. A gravação do programa está disponível no player abaixo.

Nesse meio tempo mais algumas entrevistas foram gravadas e no meio da correria do dia a dia, vamos editando e pondo no ar conforme o possível. Estamos trabalhando no primeiro teaser e conversando com pessoas que tem se aproximado querendo ajudar.

Vamo que vamo!



6 comentários:

  1. Olá Marcelo!
    Ouvi hoje na CBN a sua entrevista e achei interessante o seu projeto de fazer um documentário sobre o movimento punk no Brasil. Eu também sou músico e em 1984 eu toquei contrabaixo numa banda punk daqui do subúrbio do Rio de Janeiro chamada Coquetel Molotov. Tocamos em vários lugares, mas o que foi mais importante naqueles anos foi o Circo Voador, onde surgiram grandes nomes que até hoje tocam por aí! E numa certa noite que estávamos tocando lá, a Tv Globo estava entrevistando o Paralamas do Sucesso nos bastidores do Circo, quando de repente notamos que estavam nos filmando no palco, e era a Tv Globo que estava fazendo toda a cobertura do Rock Brasil no Circo com antigas e novas bandas e eles exibiram na noite seguinte a gravação que fizeram na noite anterior com a gente. então eu consegui uma cópia em vhs no Cedoc da Globo da matéria que foi ao ar com a gente, com alguns trechos das músicas que nós tocamos. Se você quiser inserir no seu documentário a nossa participação, é só enviar-me um e-mail para conversarmos melhor, falou? Um Abraço! Fred - E-mail:-> fredarts@oi.com.br

    ResponderExcluir
  2. salve ! escutei a ótima entrevista sua pelo radio e anotei o site.

    agora vim aqui mas vou ter que sair porque nao tenho como deixar a pagina aberta numa aba pra ler e ouvir com calma mais tarde, porque nao encontrei um jeito de parar o audio da entrevista sem parar o som que escuto trabalhando.

    parabéns pelo trabalho e pela entrevista clara e rica.

    sou produtor na www.matizar.com.br e organizo um grupo de novos realizadores. se tiver interesse, faz contato.

    abraço,
    guilherme
    guilustosa@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Com essa sua entrevista passei a ser mais fã seu cara!

    Excelente entrevista, você foi perfeito e muito explicativo!!!!

    Vamos que vamos!!!

    Provos Brasil

    ResponderExcluir
  4. Salve Fonseca!

    Eu moro em Assis, interior de SP, tenho 20 anos e sou apaixonado por punk/hc desde criança.
    Sempre acompanho teu blog, infelizmente nunca vi nenhum dos videos porque minha internet é ruim e demora umas 2h pra carregar um video de 5min, mas sempre leio tudo, e acabei de escutar essa entrevista, curti pra caralho!
    Eu cheguei a fazer faculdade de história mas acabei largando por problemas pessoais, mas sempre tive como hobbie pesquisar a história do punk/hc. Também tenho banda, também faço zines e tambem organizo festivais, em todo show pego tudo que posso de demos e zines e vou guardando pro meu acervo pessoal (para o qual tambem tenho planos futuros de tornar público). Curti você ter citado a cena do interior de SP, aqui nós temos uma puta herança das bandas que surgiram nos anos 90 pela região (apesar de eu ter demo de uma banda aqui do interior que é de 81), elas podem não ter representado muita coisa em um ambito nacional, mas foram fundamentais pra dar energia pra essas pequenas cenas regionais e manter a galera ativa e produzindo!
    (inclusive, uma banda daqui de Assis ativa desde os anos 90, tocou essse tempos na verdurada - 2008 se não me engano, o CVOD, conhece?)
    A rede de correspondência de zines hoje é bem menor (a galera parece se contentar com ezines), mas há um tempo atrás, quando tava sobrando uma grana todo final do mês, eu tava mandando zines pra mais de 70 endereços pelo país inteiro e alguns pra fora, e era engraçado porque eu sempre deixava email no zine e as vezes do nada eu recebia email de uns caras de umas cidades que eu nunca tinha ouvida falar em uns estados que eu não tinha contato com ninguém hehehe
    Acho que vou começar a deixar meu endereço nos zines!
    É impagável essas coisas, você gasta uma grana fudida mas compensa porque tem mais uma galera gastando grana fazendo a mesma coisa e cada um com seu pouco faz virar muito.
    Bom, já falei demais... força aí no teu projeto! Puta iniciativa fudida!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Iai Marcelo,

    Acompanho o blog a um tempo e dessa entrevista tive a pessima noticia que o documentario só vai ficar pronto em 2012, a anciedade é mt mas entendo as dificuldades de fazer um documentario DIY. Sei que o trabalho é grande, não desanima não.

    Abç,

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    aqui é o Marco Antônio. Estudo Comunicação Social, aqui em MG. Formo este ano e minha monografia é sobre Hardcore e sociedade. Pensei que podemos trocar algumas ideias.
    Você pode me passar eu email?
    O meu é: marcoantoniozero@gmail.com
    Valeu!

    ResponderExcluir